A verdade sobre os lacticínios / The truth about dairy

De certeza que já ouviram opiniões divergentes acerca do consumo de lacticínios. Há quem defenda que são alimentos altamente nutritivos e uma fonte importante de cálcio, e que por isso devem ser consumidos diariamente. Mas há também quem defenda que os malefícios que podem causar à saúde humana são superior a possíveis benefícios.
Embora eu tenha a minha opinião e não consuma lacticínios aparte de algum queijo muito ocasionalmente, o meu objectivo com este post é apresentar-vos os vários factos acerca do porquê dos lacticínios, e principalmente o leite de vaca, serem actualmente desaconselhados numa dieta saudável e equilibrada.
O leite de vaca como é actualmente produzido e vendido nos supermercados é totalmente desprovido de nutrientes, sendo mesmo considerado um alimento “morto” por alguns especialistas. Há várias razões pelas quais isto acontece: i) para que as vacas consigam produzir suficiente leite são injectadas com várias hormonas e com antibióticos que passam para o leite; ii) o processo de pasteurização, que é utilizado para matar bactérias, desnatura as proteínas, ou seja, faz com que estas percam a sua estrutura e deixem de funcionar; iii) a composição das gorduras do leite é modificada devido à dieta das vacas que é sobretudo rica em cereais.
Para além disto, o leite de vaca é  muito difícil de digerir pois o nosso sistema digestivo não está preparado para conseguir quebrar algumas das suas proteínas e açúcares. Pode ainda causar reações alérgicas, sendo mesmo o terceiro maior alérgeno em crianças pequenas.
Existem ainda estudos científicos que comprovam que a ingestão de lacticínios pode ter efeitos negativos na saúde humana, nomeadamente um aumento de problemas respiratórios, problemas digestivos e problemas de pele. O consumo de leite tem sido ainda associado a um aumento do risco de cancro do ovário e da próstata.
Poderia ainda falar das razões éticas pelas quais não deveríamos consumir lacticínios. As vacas são mantidas em condições precários, os vitelos são-lhes retirados muito pequeninos…enfim…Há quem diga também que mais nenhum mamífero consome leite que não seja o da própria espécie! (E aqui é também a minha veia de bióloga a falar!)
Depois disto tudo vocês poderão perguntar: e então a osteoporose? e onde vamos buscar o cálcio? porque há por aí tanta publicidade ao leite? Bom, primeiro a indústria produtora de leite tem um peso enorme na nossa sociedade, e é por isso que a publicidade continua por aí. Em relação ao cálcio e à osteoporose trata-se também de publicidade enganosa! O cálcio encontra-se em muitos outros alimentos que não o leite, como por exemplo, em legumes de folha verde, leguminosas e frutos secos. E na verdade, existem estudos que mostram que o consumo exagerado de leite pode mesmo enfraquecer os ossos!
Conheço várias pessoas que ao retirarem estes alimentos do seu dia-a-dia, observaram melhorias enormes em problemas respiratórios como asma e mesmo constipações e em problemas de pele como eczemas e acne. A única forma de descobrirem se é o leite que vos faz mal, é deixarem de o consumir por uns tempos e depois re-introduzir.
Hoje em dia existem várias alternativas de leites ou bebidas “vegetais”, que são feitas de arroz, aveia, soja ou amêndoas, etc.
I’m sure you have heard differing opinions about dairy consumption. Some argue that these are highly nutritious food and an important source of calcium, and therefore should be consumed daily. But others argue that the harm that they can cause to human health is greater than the potential benefits.
 
Although I have my opinion about this matter and do not consume dairy products apart from some cheese very occasionally, my goal with this post is to show you the various facts about why dairy, especially cow’s milk, is currently advised against in a healthy and balanced diet.
 
Cow’s milk as is currently produced and sold in supermarkets is totally devoid of nutrients, and even considered a “dead” food by some experts. There are several reasons why this happens: i) for the cows to be able to produce enough milk they are injected with several hormones and antibiotics that pass into the milk; ii) pasteurization, which is used to kill bacteria, denature proteins, i.e. causes them to lose their structure; iii) the composition of milk fat is modified due to the diet of cows, which is especially rich in cereals.
 
In addition, cow’s milk is very difficult to digest because our digestive system is not prepared to successfully break some of its proteins and sugars. It can also cause allergic reactions, being the third largest allergen in young children.
 
There are scientific studies proving that dairy intake may have negative effects on human health, including an increase in respiratory problems, digestive problems and skin problems. Consumption of milk has also been associated with an increased risk of ovarian and prostate cancer.
 
I can also mention some ethical reasons why we should not consume dairy products. The cows are kept in precarious conditions, calves are taken from them very little … well … Some people also say that no other mammal species consumes milk other than their own kind! (And this is also my biologist side talking!)
 
After all this you might ask, and what about osteoporosis? and where do we get calcium? why is there so much publicity to milk? Well, first the dairy industry has a huge weight in our society, and that is why advertising is still out there. Regarding calcium and osteoporosis, it is also misleading advertisin
g! Calcium is found in many foods other than milk, for example, in green leafy vegetables, pulses and nuts. And in fact, there are studies that show that the excessive consumption of milk may even weaken the bones!
 
I know several people that have eliminated dairy from their diet and observed huge improvements in respiratory problems like asthma and even colds and skin problems such as eczema and acne. The only way to find out if you have some level of intolerance to milk and dairy is to eliminate it from your diet for a while and then re-introduce it. Nowadays there are several alternatives for plant ‘milk’, made of rice, oat, soy or almond, etc.

Dicas para umas Festas Saudáveis / Tips for Healthy Holidays

Como prometido no último post, aqui ficam umas dicas para se manterem saudáveis durante as Festas!
1. Preparar um menu saudável com antecedência. A melhor forma de manter uma alimentação saudável durante o Natal, é planear bem as refeições, de forma a que tenham tempo de comprar todos os ingredientes e confeccionarem as refeições da melhor forma possível.
2. Permaneçam activos durante esta época, talvez estacionando o carro mais longe e andando mais a pé ou escolhendo as escadas em vez do elevador!
3. Durante as refeições comam devagar, apreciem bem a comida, reparem nas cores que compõem o vosso prato, no cheiro, no sabor! Tudo conta para que desfrutem bem de cada refeição, de cada porção de comida, e claro, de cada sobremesa e doce tradicional. O facto de fazerem tudo isto com mais consciência faz com que talvez se sintam satisfeitos mais cedo e não comam tanto. Temos muito a tendência de quando em frente a uma mesa cheia de comida, devorar tudo aquilo que conseguimos e ainda mais alguma coisa! Mas se formos mais conscientes da forma como comemos, ficaremos melhor saciados, tanto fisicamente como mentalmente!
4. Comer de tudo mas com moderação! Aqui sim, está o segredo para manter a linha! Não se reprimam de comer este ou aquele doce, mas comam com moderação, não devorem logo tudo. Não entupam o vosso sistema digestivo! Dêem-lhe espaço e tempo para que possa digerir bem tudo aquilo que comerem.
5. Ter comida saudável congelada. Assim se não tiverem tempo de cozinhar nos dias que antecedem e que seguem o Natal, não terão desculpas!
6. Beber um chá digestivo para não sentirem o estômago tão pesado se comerem demais. Uma boa opção é fazerem uma infusão de sementes de coentro e sementes de funcho, ou de gengibre. Podem sempre optar por uma infusão já em saqueta, se for mais fácil. A marca Yogi Tea e a marca Pukka têm umas opções óptimas.
7. Mais importante que tudo: foquem-se na diversão, no convívio, nas pessoas, e não tanto na comida!
Desejo-vos um Feliz e Saudável Natal cheio de Amor e de Luz! 
As promised in my last post, here are some tips to stay healthy during the Holidays!
 
1. Prepare a healthy menu in advance. The best way to maintain a healthy diet during Christmas, is to plan your meals in advance so you can have time to buy all the ingredients and prepare meals in the best possible way.
 
2. Stay active during this time, perhaps parking the car further and walking more or choosing the stairs instead of the elevator!
 
3. During meals, eat slowly and enjoy the food, notice the colors that make up your dish,the  smell, the flavor! Everything counts so you can fully enjoy your meal, every bite of food, and of course, each dessert and traditional sweet. By doing all of these, you will create more awareness and feel satisfied sooner, not eating as much as if you were not paying attention at all at your meal. We have the tendency of devour everything when in front of a table full of food! But if we are more aware of the way we eat, we will be more satisfied, both physically and mentally!
 
4. Eat everything in moderation! Here is the secret to keep fit and healthy! Do not suppress any urge to eat this or that, but eat in moderation, not just devouring everything you feel like to. Because otherwise you will compromise your digestive system! And it will need space and time to digest everything you eat properly. 
 
5. Have some frozen healthy food. So if you have no time to cook in the days before and following Christmas, will have no excuse to keep up with a healthy diet!
 
6. Drink a digestive tea if you feel a heavy stomach after eating too much. A good option is to make an infusion of coriander and fennel seeds, or ginger. You can always opt for an infusion bag if that is easier. The brands Yogi Tea and Pukka have some great options.
 
7. More importantly, focus on having fun, spending time with the people you love, and not so much on food!
 
I wish you a Merry Healthy Christmas full of love and light!

5 dicas (fáceis e rápidas) para uma vida mais saudável / 5 (easy and quick) tips for a healthier life

Todos nós vivemos sempre numa grande azáfama, com listas infindáveis de afazeres. Muitas vezes, senão sempre, o nosso bem-estar é posto de lado. Pensamos: ‘ah um dia quando tiver tempo, dedico-me a mim!’ O problema é que se não nos colocarmos no topo da lista dos afazeres, esse dia nunca vai chegar. As pessoas dizem-me muitas vezes: ‘não tenho tempo para ter uma alimentação saudável’. A verdade é que não é preciso ter muito tempo disponível para adoptar pequenos gestos, pequenos rituais, que nos vão fazer sentir melhor. Não é preciso mudar radicalmente da noite para o dia! Pequenas mudanças podem ser introduzidas aos poucos! E se tratarmos bem de nós, do nosso corpo, vamos ter muito mais energia e disponibilidade mental para enfrentar o stress e as tarefas do dia-a-dia.
Deixo aqui 5 pequenas dicas que podem ir implementando aos poucos no vosso dia-a-dia sem perder muito tempo: 

 

1. Começar o dia com um copo de água morna com umas gotas de limão

Isto é fácil de fazer e demora 2 minutos no máximo! Ponham água na chaleira e aqueçam um pouco, não precisa ficar muito quente, apenas morna. Abram um limão e espremam umas gotinhas para dentro de um copo, juntem a água e bebam, antes do pequeno-almoço! Isto traz imensos benefícios para a vossa saúde: ajuda a estimular o sistema digestivo; fornece energia logo pela manhã; ajuda a tornar o corpo mais alcalino e por isso livre de doenças! Se quiserem uma água com limão um pouco mais elaborada espreitem este post, onde falo da bebida dourada!

 

2. Comer fruta entre as refeições e não depois

Temos muito o hábito de comer uma peça de fruta a seguir à refeição como sobremesa. A fruta é rica em açúcares que são de fácil digestão, mas quando ingerida depois de uma refeição, vai ficar a fermentar no nosso estômago que está já ocupado a digerir o que comemos antes. Por isso, não só não vai ser devidamente assimilada, como nos pode trazer problemas digestivos. Assim, é sempre melhor comermos fruta entre as refeições como snack. De forma a prolongar a assimilação dos açúcares, podem sempre comer frutos secos a seguir e ficarão assim bem saciados! Para saberem um pouco mais sobre combinações de alimentos que ajudam a digestão vejam este post!

 

3. Não saltar refeições 

É muito importante nunca saltarmos refeições. Devemos sempre comer um bom pequeno-almoço que nos dê energia para o resto dia, um almoço que deve ser a principal refeição do dia, e um jantar que deve ser mais leve. Idealmente devemos comer um snack a meio da manhã e outro a meio da tarde. Vejam este post com algumas ideias para snacks saudáveis.

4. Prestar atenção à vossa respiração durante 1 minuto
É uma forma de meditação muito simples e que traz enormes benefícios. Vai ajudar-vos a parar e a acalmar a vossa mente. Ponham o despertador do telemóvel para se lembrarem. Durante 1 minuto fechem os olhos e reparem no ritmo da vossa respiração, sintam o ar a entrar e a sair. Deixem que os pensamentos corram livremente. Experimentem e vão ver a diferença que pode fazer! Reparem, um dia tem 1440 minutos! De certeza que conseguem parar durante 1 minuto!

 

5. Beber vários copos de água ao longo do dia

O nosso corpo é constituído por cerca de 75-85% de água e por isso é importante que bebamos água durante o dia para nos mantermos hidratados. O ideal na maior parte dos casos é beber cerca de 1,5 a 2 litros por dia. Isto pode incluir chás e tisanas, que agora com o tempo mais frio sempre ajudam a manter a temperatura corporal! O segredo para ter sempre água ao pé é andarem com uma garrafinha. Hoje em dia existem muitas opções, com e sem filtro.
Como vêm, adoptar um estilo de saudável não é assim tão difícil, nem requer muito tempo. São as pequenas coisas que podem a fazer a diferença. O segredo está em começar devagarinho e ir introduzindo mudanças aos poucos!

 

We all live a very busy live, with endless to-do lists. Often, if not always, our well-being is put aside. We tend to think: ‘Oh, one day when I have the time, I will dedicate it to myself! “The problem is that if we do not put ourselves at the top of the to-do list, that day will never come. People often say to me: ‘I have no time to eat healthy.’ The truth is that it does not take much time to adopt small gestures, small rituals that can make you feel better. You do not have to radically change from night to day! You can introduce small changes gradually! And if you treat yourself and your body well, you will have much more energy and mental readiness to face the stress and the tasks of day-to-day.
 
Here are five tips that you can slowly start implementing in  your daily life and that will not take much of your time:
 
1. Start the day with a glass of warm water with a few drops of lemon
This is easy to do and takes 2 minutes tops! Put water in the kettle and warm up a bit, no need to get too hot, just warm. Open a lemon and squeeze a few drops into a glass, put the water and drink before breakfast! This brings huge benefits to your health: helps stimulate the digestive system; provides energy in the morning; helps make the body more alkaline and so free from disease! If you want a water with lemon a little more elaborate peek this post, where I talk about the golden drink!
 
2. Eat fruit between meals and not after
We usually have the habit of eating a piece of fruit after a meal as dessert. Fruits are rich in sugars that are easily digested, but when eaten after a meal, they will ferment in our stomach that is already busy to digest the foods we ate before. So not it will not be properly assimilated, how it can bring you digestive problems. Thus, it is always better to eat fruit as a snack between meals. In order to facilitate the assimilation of sugars, you can always eat nuts after, which will also make you feel fuller for longer! To get to know more about food combining that help digestion see this post!
 
3. Do not skip meals
It is very important to never skip a meal. We should always eat a good breakfast to give us energy for the rest of the day, a good lunch, which should be the main meal of the day, and a dinner should that be lighter. Ideally we should also eat a mid-morning and a mid-afternoon snack. Check here for ideas of healthy snacks.
 
4. Pay attention to your breathing for 1 minute
This is a very simple form of meditation, which brings huge benefits. It will help you stop and calm your mind. Set the alarm of your phone so you can remember to do it. For 1 minute, close your eyes and notice the rhythm of your breath, feel the air entering and leaving your lungs. Let your thoughts run freely. Try it and you will see the difference it can make! A day has 1440 minutes! I am pretty sure you can stop for just 1 minute!
 
5. Drink several glasses of water throughout the day
Our body is composed of about 75-85% water so it is important to drink water throughout the day to keep us hydrated. The ideal in most cases is to drink about 1.5 to 2 liters per day. This may include teas, which with colder weather always help maintain your body temperature! The secret to always have water close to you is to carry a bottle around. Nowadays you have many options, with and without a filter.
 
As you see, adopting a healthy lifestyle is not that difficult, nor does it require much time. It’s the small things that can make a difference. The key is to introduce changes slowly! 

 

 

Papas cruas de trigo sarraceno / Raw buckwheat porridge

A primeira receita que vos pode inspirar para o desafio pequeno-almoço saudável é de papas cruas de trigo sarraceno. O trigo sarraceno, ao contrário do que o nome indica, não é um tipo de trigo, e por isso não contém glúten, sendo uma alternativa mais saudável. E também não é um cereal, é uma semente! Tem sido ultimamente bastante popularizado devido ao seu elevado valor nutritivo e energético. É uma excelente fonte de proteínas de elevada qualidade e de fácil digestão, e devido às proporções relativas dos aminoácidos que contém, contribui para baixar o colesterol e para reduzir e estabilizar os níveis de açúcar no sangue. Com estas propriedades fantásticas, o trigo sarraceno é por isso uma excelente opção para o pequeno-almoço, fornecendo uma boa quantidade de proteína e energia!

O trigo sarraceno pode ser consumido cozinhado ou cru, desde que seja demolhado pelo menos umas 6-8 horas. Os ingredientes que vão precisar para fazer estas papas cruas são:

-1/3 cup de trigo sarraceno-1/3 cup de trigo sarraceno

-1/2 cup de leite vegetal

-uma mão cheia de frutos vermelhos

-1 colher de sopa de proteína sunwarrior em pó (opcional – ou qualquer outra proteína em pó)

-2 c. sopa sementes de chia
-1 c. chá cacao cru em pó
-Coco em lascas
-Amêndoas
-Pepitas de cacao cru
(1 cup equivale a 250 ml)

 

Comecem por colocar o trigo sarraceno de molho em água, o que podem fazer à noite, e assim de manhã, está pronto a consumir. Antes de o usarem, escorram a água e lavem bem. Coloquem o trigo sarraceno, o leite, os frutos vermelhos, as sementes, o cacau em pó e a proteína em pó (se optarem por utilizar) num liquidificador e misturem tudo. Ajustem a quantidade de leite para obterem a consistência desejada. Eu gosto que fique bem cremoso!

 

Coloquem a mistura numa tigela e por cima as lascas de coco, as amêndoas e as pepitas de cacao! Eu também costumo pôr as amêndoas de molho em água durante a noite, porque assim é fácil de retirar a pele e ficam bem mais estaladiças e de mais fácil digestão! E pronto, assim se fazem umas papas cruas de trigo sarraceno! Podem sempre utilizar outras sementes e frutos secos que prefiram, é uma receita que se pode sempre ir alterando conforme o vosso gosto e assim experimentarem novos sabores!

 

The first recipe that I will share that can inspire you for the healthy breakfast challenge is raw buckwheat porridge. Buckwheat, contrary to what its name indicates, is not a kind of wheat, and so it does not contain gluten. Also, it is not a cereal, is a fruit seed! It has become quite popular lately, due to its high nutritional and energy value. It is an excellent source of high quality and easy to digest protein, and because of the relative proportions of the amino acids it contains, it helps to lower cholesterol and reduce and stabilize blood sugar levels. With these fantastic properties, buckwheat is an excellent choice for breakfast, providing you with a good amount of protein and energy!
 
Buckwheat can be cooked or consumed raw, but you should always soak it for at least 6-8 hours. The ingredients you will need for raw buckwheat porridge are:
 
1/3 cup buckwheat
1/2 cup of ‘plant’ milk
A handful of berries
1 tbsp sunwarrior protein powder (optional – or any other protein powder)
2 tbsp chia seeds 
1 tsp raw cacao powder
Coconut flakes
Almonds
Raw cacao nibs
 
(1 cup equals 250 ml)
 
Start by soaking the buckwheat in water during the night, so that in the morning it is ready. In the morning, drain it well and wash under water. Put the buckwheat, milk, berries, seeds, cocoa powder and protein powder (if you are using it) in a blender and mix everything. Adjust the amount of milk to obtain the desired consistency. I like that it smoothy!
 
Put the mixture into a bowl and top with the coconut flakes, almonds and cacao nibs! I usually also soak the almonds overnight, because it is easier to remove the skin and become very crisp and easier to digest! That’s it, how to make a raw buckwheat porridge! You can always use other seeds and nuts, this is a recipe that you can always change according to your taste and to get different flavours!

 

 

 

Bolinhas de tâmara e frutos secos / Date and nuts balls

Como prometido no post anterior sobre snacks saudáveis, aqui fica a receita de umas deliciosas bolinhas de tâmaras e frutos secos! O bom desta receita é que podem sempre adicionar algum superalimento do vosso agrado. Nesta eu adicionei sementes de cânhamo, que são bastante ricas em proteína e gorduras essências como omega 3 e 6, mas podem também adicionar sementes de chia, que são ricas em antioxidantes, cálcio e ferro.


Ingredientes:
– 200g de tâmaras sem caroço 
– 4 tbsp (colheres de sopa) de coco ralado 
– 2 tbsp de cacau cru em pó 
– 2 tbsp de sementes de cânhamo 
– 2 mãos cheias de frutos secos (avelãs, amêndoas e castanhas do pará ficam muito bem!) 

Colocar tudo num processador de alimentos e depois formar bolinhas! Podem guardar no frigorífico por vários dias! Espero que gostem!

As promised in the last post on healthy snacks, here is the recipe for some delicious date and nuts balls! This recipe is excellent because you can add your favourite superfoods. In this one I added hemp seed, which are rich in protein and healthy fats like omega 3 and 6, but you can also add chia seeds, rich in antioxidants, calcium and iron.

Ingredients:
– 200g pitted dates
– 4 tbsp shredded coconut
– 2 tbsp raw cacao powder
– 2 tbsp hemp seeds
– 2 handfuls of nuts (my favourite are hazelnuts, almonds and brazil nuts!)

Mix everything in a food processor and roll the dough with your hands to form balls! You can keep them in the refrigerator for several days! I hope you like them!

Mudem a forma como vêm os alimentos e percam peso de forma fácil e agradável! / Change the way you see food and loose weight naturally and easily!

Cada vez mais a nossa alimentação é feita à base de alimentos processados, que vêm em pacotes e/ou que são mais fáceis e rápidos de confeccionar. Para além disso, cada vez mais há mais pessoas com excesso de peso ou com problemas de digestão. Quantos de vocês já tentaram dieta atrás de dieta, muitas vezes com grandes restrições alimentares, para perderem alguns kilos mas ao fim de alguns meses voltarem a recuperar tudo e até talvez mais??!!

Muitas das dietas recomendadas hoje em dia por médicos e nutricionistas consistem em reduzir a ingestão de calorias e aumentar a prática de exercício físico. É verdade que esta abordagem pode trazer resultados bastante rápidos, mas que nunca são duradouros e que ainda por cima podem trazer muita frustração!
Mas então como se perde peso? A melhor forma é MUDANDO OS HÁBITOS ALIMENTARES,  escolhendo os alimentos o mais perto da sua forma natural possível, porque são estes que têm valor nutricional mais elevado, independentemente da quantidade de calorias. Assim, por exemplo, uma pessoa que queira perder peso pode perfeitamente comer um pouco de chocolate todos os dias! A sério! Desde que seja um chocolate cuja lista de ingredientes contenha apenas cacau (preferencialmente mais de 70%), manteiga de cacao e um pouquinho de açúcar, de preferência de cana! O cacau é considerado um superalimento, por ser rico em anti-oxidantes, vitaminas e minerais e como tal, tem um elevado valor nutricional. O que ‘engorda’ numa barra de chocolate são os outros ingredientes que não estão lá a fazer nada! (Devem sempre ler a lista de ingredientes dos produtos que compram, vejam aqui porquê!)
Mais importante ainda do que isso é tentar sempre comprar os alimentos no seu estado natural e não numa embalagem, porque estes alimentos foram certamente já muito processados. É o caso, por exemplo, das barras de cereais. Muitas pessoas consomem-nas pensando que são um óptimo e saudável snack. Mas enganam-se. Estas barras estão cheias de açúcar e de conservantes, e porque os cereias foram já bastante processados, perderam todo o seu valor nutricional. É melhor por exemplo, comprarem amêndoas, ou nozes ou avelâs, que são alimentos naturais, não processados, e comerem algumas como snack. Não só vão ficar mais saciados como também muito melhor alimentados! São estas pequenas escolhas que podem fazer a diferença numa perda de peso mais natural e mais duradoura e numa re-educação alimentar.
Por isso já sabem, se querem perder peso, ou mesmo que queiram apenas adoptar uma alimentação mais saudável, escolham sempre alimentos naturais, não processados! 

The food we eat is increasingly based on processed foods that come in packages and / or which are faster and easier to fabricate. In addition, there are also an increasing number of people that are overweight or have digestion problems. How many of you can relate to these problems and have tried diet after diet, often with a lot of food restrictions, to lose a few pounds that you recover a few months after?

Many diets recommended nowadays by doctors and nutritionists consist on reducing the calorie intake and increasing physical activity. It is true that this approach can bring quick results, but they won’t last for long and can bring a lot of frustration, specially if you have a long list of forbidden foods!

So how do you lose weight? The best and most efficient way is to CHANGE YOUR FOOD HABITS, by selecting food items that are as close as possible to their natural form, because these will have higher nutritional value, regardless of the amount of calories. For example, a person who wants to lose weight can eat a bit of chocolate every day! Seriously! As long as it is a chocolate with an ingredient list containing only cacao (preferably more than 70%), cacao butter and a little sugar, preferably cane sugar! Cacao is considered a super food, because it is high in anti-oxidants, vitamins and minerals and as such, has a high nutritional value. What can be ‘fattening’ in a chocolate bar are the other ingredients that are there for no apparent reason. (You really should read the labels of the food you buy, see here why!)  

Even more important than this, you should always try to buy foods in their natural state and not in a package, because these foods were certainly already very processed. Cereal bars are a great example of this. Many people consume them thinking they are a great healthy snack. But they’re wrong! These bars are filled with sugar and preservatives, and because the cereals have been fully processed, they lost their nutritional value. If you are looking for healthy snacks consider buying almonds or walnuts or hazelnuts, which are natural, unprocessed foods! You will you feel more satisfied and well fed! Nuts do not make people fat as most people may think! These small choices can make a huge difference in loosing weight more naturally and efficiently!

So now you know, if you want to lose weight, or if you want to adopt a more healthy diet, always choose natural, unprocessed foods!

Porque é importante lerem os rótulos das embalagens! / Why it is important to read the labels!

 

Cada vez mais a nossa alimentação é feita à base de alimentos processados, que vêm em pacotes e/ou que são mais fáceis e rápidos de confeccionar. Mas será que têm o hábito de ler as listas de ingredientes dos produtos que compram? É que podem ter algumas surpresas quando o fizerem!
Por vezes somos enganados pelo que dizem as embalagens, principalmente as que referem que os produtos são ‘baixos em calorias’ ou ‘magros’ ou ‘light’. Muitas vezes a quantidade de ingredientes que estes produtos contêm é impressionante, e muitos deles nem sequer fazemos ideia do que sejam. Daí que uma regra valiosa no que respeita a comprar alimentos embalados seja: leiam tudo e não comprem se a lista de ingredientes parecer demasiado longa e principalmente se contém elementos que não saibam o que é. Se a lista for demasiado longa, quer dizer que o alimento já foi muito processado e perdeu o seu valor nutricional pelo caminho! Por outro lado, se há ingredientes que desconhecem, é provável que esse alimento contenha conservantes, sendo que muitos deles são bastante nocivos para a nossa saúde (os tais ‘E’). Por isso o melhor é evitá-los.
Deverão também ter em atenção para escolher alimentos que não tenham açúcares adicionados nem gorduras vegetais. O facto de serem gorduras vegetais não significa que sejam saudáveis, pelo contrário, estas gorduras são altamente saturadas, contribuindo para o colesterol e problemas cardíacos.
Outra informação importante que podem retirar dos rótulos é que os ingredientes são enumerados por ordem de quantidade. Assim, por exemplo, numa barra de chocolate, o primeiro ingrediente deveria ser pasta de cacau e não açúcar como vemos na maioria dos chocolates. Isto porque muitas vezes o ingrediente principal do alimento nem sempre é aquele que é anunciado nas embalagens. Esta prática é bastante comum em Portugal, mas é proibida em muitos países. Outro exemplo é o pão de centeio vendido no supermercado, em que na maioria das vezes a farinha de trigo aparece como primeiro ingrediente e a farinha de centeio vem em último, o que significa que foi usada em muito menor quantidade.
Durante muitos anos eu própria nunca prestei atenção aos rótulos das embalagens. Comprava porque gostava do produto ou porque a embalagem era engraçada! Desde que comecei a prestar atenção, fui surpreendida e deixei de comprar muitos alimentos que pensei serem saudáveis, mas que na realidade estão apenas envoltos numa impecável operação de marketing! Voltando ao exemplo do pão, reparem bem nos ingredientes do pão que compram! De certeza que nunca pensaram que um simples pão pudesse ter tanta coisa!

We are increasingly
eating processed foods that come in packages and that are easier and faster to
consume. Do you usually read the labels of the packages you buy? If you start
doing so, you may have some surprises!
 
Food packages are made to
deceive us, particularly those that say ‘low in calories’, ‘low fat’, or
‘light’. Often the quantity of ingredients these packages contain is impressive
and I bet you will not recognize most of them. Hence, a valuable rule to use
when buying packaged food is: read the label and do not buy the product if the
list of ingredients seems too long or if it contains elements that you do not
recognize.
If the list seems too long, it means that the food has been
processed and has lost all its nutritional value. On the other hand, if there are
ingredients that you do not recognize, it is likely that this food contains
preservatives, many of which can be quite harmful to our health. So it is best
to avoid them.
 
One other thing you
should do is to avoid those foods with added sugars and trans fats. These only
contribute to bad cholesterol and to heart disease.
 
Another important
information that you can retrieve from labels is that the ingredients are
listed in order of quantity. Thus, for example, in a chocolate bar, the first
ingredient should be cocoa mass and not sugar as seen in most products. This is
because often the main ingredient in the food is not always the one that is
advertised on the packaging. This practice is quite common in Portugal, but it
has been banned in many countries. Another example in which you can find this
is the rye bread sold in supermarkets here in Portugal. In most of them wheat
flour appears as the first ingredient and rye flour comes last, which means
that it has been used in much smaller quantities.
 

 

 

For many years I myself
never read labels. I usually bought the products because I liked them or
because the package was appealing! Since I started paying attention, I was
surprised with what you can find even in foods supposedly healthy, but that in
reality are just wrapped in a flawless marketing operation!

 

 

 

On being present and digestion / Estar presente e digestão

During the last couple of weeks I have been paying more attention to what I eat and how I eat, as part of the Happy Sexy Belly program I am doing! I found out that this makes a huge difference in my digestion and in how I perceive which food items make me feel good or bad. One of the easiest ways to start doing this is to keep a food diary. This may seem strange, but it is actually a very nice way to keep track of what you eat, but most of all, of what you feel when you eat. You just need to write down the time of your meals, how you feel before and after, and what you ate. With time, you will see that a pattern may appear, and you may realize that certain foods make you feel lighter or heavier, or more or less energetic and you can start changing your diet accordingly. It has certainly been useful for me!

Another important thing do to is to pay full attention to your meal, to be mindful, to be presentl! Mindfulness can be defined as the nonjudgemental awareness of what is happening in the present moment! This is certainly a very useful tool in all areas of our lives, but it is certainly important when it comes to food. Sometimes we eat just because we have to, and we do not pay attention to how we feel or even stop to savor our food. When we have digestive issues, this can make all the difference!! I have been practicing mindfulness almost every time I eat, at least during all main meals, and I have learned a lot about my eating habits. I started eating slowly, chewing each bite, feeling the flavors of the food and I found out that not only I feel more satisfied at the end of a meal if I do this, but I also digest it more easily. You should definitely try this if you always eat on a hurry and feel like you never enjoy your meals! Also, by starting to practice mindfulness during meals, you can see the benefits and try to incorporate it in other aspects of your lives. 

When it comes to digestion, the key is to be aware to how your body reacts to certain foods, to listen to it, to respect it, to be present. Doing this has certainly been beneficial for me and has contributed to a better digestion!
I have set some goals of things I want to change in my diet. Setting goals is a powerful tool you can use when you want to achieve something in your life. It makes you think about it, verbalize it, and by doing this your brain becomes more in tune with what you want, making it easier for you to achieve it. Setting goals is actually a very important part of a wellness coaching program. As a coach I can help you set and achieve goals towards your wellness vision. I will post more information about this in the near future, but for now, if you are interested, read more about it here, or get in touch with me!

Durante as últimas semanas tenho prestado mais atenção aquilo que como e de que forma o faço, como parte do programa Happy Sexy Belly que estou a fazer! E descobri que isto faz uma enorme diferença na minha digestão e na minha percepção de que alimentos me fazem sentir bem ou mal. Uma das formas mais fáceis de começar a fazer isto é mantendo um diário alimentar. Pode parecer estranho, mas na verdade é uma maneira muito fácil de manter o registo daquilo que comemos, mas acima de tudo, do que sentimos quando comemos. Precisam apenas de anotar a hora das vossas refeições, como se sentem antes e depois, e o que comeram. Com o tempo, vão reparar que aparece um padrão, e vão perceber que certos alimentos vos fazem sentir mais leves ou mais pesados, mais ou menos enérgicos e podem começar a mudar a vossa dieta de acordo. Manter um diário alimentar tem, sem dúvida sido muito importante para mim.

Outra aspecto que tem sido importante é o de prestar atenção a cada refeição, estar atento, estar presente, ser ‘mindful’! A palavra ‘Mindfulness‘ pode ser definida como ter consciência, sem qualquer juízo de valor, do que está a acontecer no momento presente! Esta é certamente uma ferramenta muito útil em todas as áreas das nossas vidas, mas certamente é importante quando se trata da nossa alimentação. Por vezes, nós comemos apenas porque são horas de almoço ou de jantar, e não prestamos atenção a como nos sentimos, ou sequer paramos para saborear a nossa comida. Quando temos problemas digestivos, isto pode fazer toda a diferença! Eu tenho praticado ‘mindfulness’ quase todas as vezes que como, ou pelo menos, durante as refeições principais, e tenho aprendido imenso sobre os meus hábitos alimentares. Comecei a comer mais devagar, a mastigar bem cada porção, sentindo os sabores dos alimentos, e descobri que não só me sinto mais satisfeita no final de cada refeição, como também a digestão se torna mais fácil. Sugiro que tentem esta técnica, se costumam comer com pressa e nunca desfrutam as vossas refeições! Além disso, ao começarem a praticar ‘mindfulness’ durante as refeições, vão perceber os benefícios que vos pode trazer em outros aspectos das vossas vidas.

Quando se trata da digestão, a chave é termos consciência de como o nosso corpo reage a determinados alimentos; é ouvi-lo, respeitá-lo, e estarmos presentes. Desde que faço isto os benefícios têm sido inúmeros e a minha digestão melhorou consideravelmente! 
Outra coisa que tenho é feito é definido alguns objectivos de coisas que quero alterar na minha dieta. A definição de objectivos é uma ferramenta poderosa quando queremos alcançar algo na nossa vida. Nem que seja porque nos faz pensar sobre o assunto, e como tal, o nosso cérebro entra em sintonia com o que queremos, tornando mais provável que se realize. Isto é, na realidade, uma parte importante de qualquer programa de ‘wellness coaching’. Como ‘coach’, eu posso ajudar-vos a definir, e a alcançar objectivos que vos permitam ir rumo à vossa visão de bem-estar. Nos próximos posts, falarei mais sobre este assunto, mas se estiverem interessados, podem ler mais sobre o assunto aqui, ou entrar em contacto comigo!

Happy Sexy Belly

This week I joined the Happy Sexy Belly program by Nadya Andreeva from Spinach and Yoga. This program is all about achieving an efficient and healthy digestion. So if you frequently feel bloated, constipated, swelled and with gas, you are probably suffering from digestive issues and you would probably benefit from going through this program as well! 

Nadya will cover many aspects of digestion, such as explaining why it is a cornerstone of health, how you can restore regularity, what foods you should favor and which ones you should avoid, how to make a mild detox at home, the connection between stress and digestion, just to name a few. 

I am really excited about this program because I have been struggling with digestive issues for some time and I really hope to learn a few more things on how I can heal myself. And also because I know what a great teacher Nadya is, and how knowledgeable she is in this matter. 

During the first class Nadya introduced us to the importance of having a healthy digestion. It turns out that our gut is responsible for the production of things like: the neurotransmitters responsible, for example, for our feelings of happiness and positivity and of vitamins, namely those responsible for hard, strong nails, shiny hair and clear skin. A healthy digestion is also linked to a good protection against diseases and for how we respond to stress. 

Some of these things I already knew, but this made me think that I really need to work harder to improve my digestion. And this will be the perfect opportunity. Throughout the next 6 weeks I will follow the step by step guide proposed by Nadya and I will keep you posted on my progress. Some of the tools I will use include maintaining a food log and creating a wellness vision. But I will write more about this in the next post.

If you are interested in this program, you can read more about it here.

Esta semana iniciei o programa ‘Happy Sexy Belly‘, organizado pela Nadya Andreeva do site ‘Spinach and Yoga‘. É um programa sobre como obter uma digestão eficiente e saudável. Se costumam ter problemas frequentes como sentirem-se inchados, com prisão de ventre, e com gases, então provavelmente sofrem de alguns problemas digestivos e iriam beneficiar bastante deste programa.

A Nadya irá abranger vários aspectos sobre digestão, como por exemplo: explicar o porquê de esta ser fulcral na nossa saúde, como os nossos intestinos podem funcionar de forma regular, que alimentos devemos favorecer e quais devemos evitar, como fazer uma simples desintoxicação em casa, qual a relação entre o stress e a digestão, só para mencionar alguns!

Eu estou bastante entusiasmada com este programa, principalmente porque tenho tido bastantes problemas digestivos ultimamente e tenho a certeza que vou aprender como curá-los. E também porque sei que a Nadya é uma excelente professora, e tem um conhecimento profundo destes conhecimentos. 

Durante a primeira sessão do programa, a Nadya falou-nos da importância de termos uma digestão saudável. Fiquei a saber que o nosso intestino é responsável pela produção de coisas como: neurotransmissores responsáveis pelos sentimentos de alegria e felicidade e vitaminas responsáveis por termos unhas e cabelo saudáveis e uma pele limpa. Uma digestão saudável está também relacionada com a nossa proteção contra algumas doenças e com o modo como reagimos ao stress. 

Algumas destas coisas eu já sabia, mas isto fez-me pensar como preciso realmente de trabalhar mais para melhorar a minha digestão. E esta é a oportunidade perfeita para o fazer. Por isso ao longo das próximas 6 semanas vou seguir o guia passo a passo proposto pela Nadya e vou manter-vos informados sobre o meu progresso. Algumas das ferramentas que vou usar incluem manter um diário alimentar e criar uma visão de bem-estar. Mas escreverei mais sobre isto no próximo post.

Se ficaram interessados neste programa, podem obter mais informação aqui.

Combinações de alimentos para melhorarem a vossa digestão / Food combining to improve your digestion

Alguma vez se sentiram indispostos e sem energia a seguir a uma refeição? Com uma sensação de inchaço, de que comeram demais, apesar de terem feito uma refeição leve? Eu sentia-me assim frequentemente, e só recentemente é que percebi porquê. Nós podemos pensar que nos alimentamos de uma forma saudável, incluindo as porções diárias recomendadas de fruta e legumes, etc. No entanto a nossa digestão pode não funcionar perfeitamente, não devido à qualidade ou variedade dos alimentos que consumimos, mas sim devido à forma como os combinamos numa refeição. 

O nosso sistema digestivo produz diferentes sucos gástricos e diferentes enzimas para os diferentes tipos de alimentos que consumimos. Assim, proteínas, hidratos de carbono, açúcares, vegetais, fruta, etc, não só requerem diferentes enzimas, mas também diferentes tempos de digestão. E por isso, quando numa única refeição misturamos vários tipos de alimentos, o nosso sistema digestivo tem que gastar energia extra a produzir diferentes sucos digestivos para digerir esses alimentos. As regras de combinação de alimentos tiram vantagem do facto de certos tipos de alimentos requererem condições químicas e tempos de digestão semelhantes, facilitando assim a digestão e libertando energia que o corpo pode utilizar para outros propósitos. Se seguirem estas regras, irão sentir um aumento dos níveis de energia, diminuir a sensação de inchaço, melhorar o trânsito intestinal, e ter uma pele bastante mais luminosa e bonita! Para além de todas estas vantagens, melhoram ainda a vossa nutrição porque o vosso organismo irá utilizar e assimilar melhor os nutrientes presentes nos alimentos. 

Aqui ficam então algumas regras de combinação de alimentos:

1. Hidratos de carbono e proteínas não devem ser ingeridos na mesma refeição. Isto significa que por exemplo frutos secos, carne, ovos e queijo ou outro alimento rico em proteínas, não deve ser combinado com pão, cereais, batatas e frutos secos. Exclui-se aqui o caso de proteína de origem vegetal, como por exemplo as leguminosas que essas sim devem ser consumidas conjuntamente com um hidrato de carbono para formarem uma proteína completa. Bolos e doces, por conterem açúcar inibem a secreção de sucos gástricos e atrasam bastante a digestão se consumidos em quantidade a seguir a uma refeição. ‘Quer dizer que não posso comer bife com arroz e batatas?’ Não é de facto a melhor combinação de alimentos para facilitar a digestão, mas é claro que ocasionalmente não faz mal, apenas ficamos conscientes de que estamos a dar mais trabalho ao nosso estômago. 

2. Duas fontes de proteína não devem ser combinadas na mesma refeição. Cada tipo de proteína requer um tipo específico de suco gástrico, bem como diferentes tempos de digestão. Por isso é que se deve evitar na mesma refeição, por exemplo, carne e ovos, queijo e ovos, leite e ovos, etc. 

3. Fruta não deve ser ingerida com outros alimentos. A fruta, com a excepção da banana e do abacate, deve ser sempre ingerida com o estômago vazio e pelo menos 30 minutos antes da refeição seguinte. Por conter uma quantidade elevada de açúcar e ser de fácil digestão, quando combinada com outros alimentos no estômago a fruta vai ser preterida a esses outros alimentos e fica a fermentar no sistema digestivo. Isto leva não só a uma acumulação de toxinas, mas também á absorção ineficiente de todas os nutrientes que a fruta nos fornece. Por esta razão é aconselhável não comer fruta a seguir à refeição, mas sim a meio da manhã ou da tarde.

Experimentem seguir algumas destas regras se sentem que têm problemas digestivos ou se sentem uma falta de energia generalizada durante o dia. Por vezes o problema não está apenas no que comemos, mas também na forma como comemos. Devemos tentar mastigar devagar e não ingerir muitos líquidos durante e após a refeição. Mantenham as vossas receitas o mais simples possível e verão que as vossas barrigas se vão sentir muito mais felizes!

Se por acaso já seguem estas regras partilhem connosco a vossa experiência!

Have you ever felt tired and out of energy after a meal? Bloated and full, even though you had a light meal? I used to feel like this quite often and it was only recently that I realized why. We may think that we eat healthy, including the recommended daily servings of fruit and vegetables, etc. However our digestion sometimes is not perfect, not because of the quality or variety of the food items we consume, but because of the way we combine them in a meal.


Our digestive system produces different enzymes for the different types of food we eat. Proteins, carbohydrates, sugars, fats, vegetables and fruit, not only require different enzymes but also differ in the time they take to be fully digested. Therefore when we combine various types of food in a single meal, our digestive system has to spend extra energy to produce the different gastric juices and enzymes required to digest them. Food combining rules take advantage of the fact that certain types of food require similar chemical conditions to be digested, thus improving digestion efficiency and freeing up a lot more energy that the body can use for other purposes. You will feel increased levels of energy, reduce the feeling of bloating, improve bowel movement and also have a better skin! By following basic rules of food combining, we can also improve our nutrition because our body will be more efficient in absorbing and using the nutrients from our food. 
 
So here are some food combining rules:


1. Carbohydrates and proteins should not be eaten in the same meal. This means that for example nuts, meat, eggs and cheese or other protein-rich food, should not be combined with bread, cereals, potatoes and nuts. Exception here are lentils and beans, which are a source of vegetable protein and should be consumed with a carbohydrate in order to form a complete protein. Cakes and deserts should not be eaten after a meal, because they contain sugar, which inhibit the secretion of gastric juices and therefore make the digestion quite slow. ‘So you mean you should not eat  a steak with rice and potatoes?’, you may ask! This is in fact not the best food combination to facilitate digestion, but of course it does not hurt occasionally, if you are aware of that you are putting your digestive system to a lot of work!


2. Two different sources of protein should not be combined in the same meal. Each type of protein requires a specific type of gastric juice as well as different digestion times. That is why one should avoid having meat and eggs, cheese and eggs, milk and eggs, etc., together in the same meal.


3. Fruit should not be eaten with other foods. Fruit, with the exception of banana and avocado, should be ingested on an empty stomach and at least 30 minutes before the next meal. Because it contains a high amount of sugar and it is easy to digest, when combined with other foods in the stomach, fruit will be left to digest last, and will ferment in the digestive system. This not only leads to an accumulation of toxins, but also to an inefficient absorption of all the nutrients that fruit provide us. So it is better to eat it alone.


Try following some of these rules if you feel you have digestive problems or if you feel a general lack of energy during your day. Sometimes the problem is not just what you eat but also how you eat. Try to chew your food slowly and do not drink a lot of water other liquid during and after a meal. And keep your recipes as simple as possible, you will see that your tummy will feel quite happy! 


If you already follow some of these rules share your experience with us!

Página 1 de 212